7 de dez de 2012

02. Die in your arms + Selinho :3

 

Por Selena Gomez, 04 de dezembro, 01:20;

[...] Chegamos na tal balada e ele saiu do carro e vesti meus saltos. Ele deu a volta, abriu a porta para mim, e segurou minha mão para que assim eu saísse do carro. Ajeitei meu vestido e entramos naquele lugar de mãos dadas. A música estava completamente alta, e chamava os corpos de todos que passavam pela frente daquele lugar. Era cheio de famosos, e eu não conhecia quase nenhum deles. Avistei a Ashley e apontei pra ela para que Justin pudesse vê-la. Ele novamente pegou a minha mão e foi se aproximando da onde a Tisdale estava, e depois eu só senti os lábios dele nos meus em um lento e carinhoso beijo. Nossas línguas dançavam em uma perfeita sintonia. Parei o beijo com alguns selinhos devido a falta de ar. Avistei Ashley vindo em nossa direção. "Você não vale nada!" Ela gritou.

Por Justin Bieber, 04 de dezembro, 01:30;

Justin: Ashley, sem escândalo aqui. Você sabe que o que você fez não tem perdão.
Ashley: O que eu fiz dessa vez? Justin, você tá no meio da balada, beijando uma garota qualquer e quer que eu fique como a errada da vez?
Justin: CALA A BOCA, VADIA! - gritei. - Ela não é uma garota qualquer! Você me trai e quer que eu fique sem ninguém? Sozinho? Some daqui.
Ashley: Vai defender a vadiazinha? Tudo bem, você merece ser traído.
Justin: Você não merece nada do que tem. Nada.
Ela ficou calada, com lágrimas caindo pelo seu rosto, mas não me comoveu. Já estava cansado dela com aqueles luxos, roupas e carros. Ela só pensa nela e na imagem dela. "Vamos embora daqui, Selena." falei calmo. 

Por Selena Gomez, 04 de dezembro, 01:40;

Nossa, e eu achava que os famosos eram civilizados e calmos, mas, pelo que eu vi, é totalmente ao contrário. Tudo bem, não ligo, desde que não saia em revistas. Segui Justin até o carro e entramos. O silêncio predominava o caminho inteiro. Chegamos em uma casa... provavelmente a casa dele. Era uma casa linda. Piscina, quadras de jogos, deve ter milhões de quartos, uma coisa que não me imagino sendo dona. Saímos do carro e fomos entrando. Ele sentou no sofá da sala, e parecia pensativo. Me sentei ao lado dele.
Selena: Justin, se quiser eu vou embora...
Justin: Fica, por favor. - pausou e olhou para mim. - Você tem lindos olhos. - sorriu e eu  corei.
Selena: É, hum, é... obrigada, eu acho. Porém na minha opinião olhos muito escuros não são tão bonitos, eu acho que olhos claros desta... - ele me calou com um beijo. Um beijo lento, calmo e doce, mas por pouco tempo. Logo foi se transformando em um beijo feroz, com desejo. Fomos nos levantando sem parar o beijo e ele me prendeu em uma parede. Entrelacei minhas pernas em sua cintura e em questão de segundos já estávamos em um dos quartos daquela casa. Ele me colocou com muito cuidado naquela cama imensa e foi distribuindo beijos por todo o meu corpo. Eu sei que eu já fiz isso várias vezes, mas por algum motivo desconhecido eu fiquei nervosa. Uma corrente de energia correu por todo o meu corpo. Em segundos já estava semi nua, e ele também. Ele retirou o resto das 'roupas' e vestiu o preservativo. "Calma Sel, respira. Não é a primeira vez. Você só estava nervosa, só isso." Pensei. Já estava nua. Senti ele me penetrar com cuidado. [...] Acordei e estava ao lado dele. Ele já estava acordado me observando dormir. Sorri ao vê-lo. Ele me deu um beijo na testa e se levantou, provavelmente para tomar banho. Levantei e fiquei sentada na cama, olhando pro nada. Depois de alguns minutos, ele saiu do banho completamente arrumado e eu avisei a ele que iria tomar um banho rápido. [...] Sai do banho, enrolei a toalha na cabeça e vesti a minha roupa. Retirei a toalha, penteei o cabelo com uma escova qualquer que achei no banheiro dele, e sai do banheiro, finalmente. Desci e Justin estava tomando café e assistindo algo na TV. Sentei-me a mesa e comi. 
Justin: Então, é... porque você está nessa vida?
Selena: É que me obrigam a fazer isso. Não tenho escolhas. - fitei o chão.
 
Por Justin Bieber, 04 de dezembro, 10:40;

Justin: Então foge. Sei lá, vem morar aqui comigo até arranjar outro emprego. 
Selena: Eu... eu tenho medo. E também não quero deixar a Ash e as outras garotas na mão daquele traste. Elas são minhas amigas desde os 4 anos. Não posso larga-las. Sinto muito.

Continua...

Oi meus amores! Fiquei suuuuuuper feliz com os 4 comentários. Obrigada mesmo, sério. Vocês são uns anjos! Eu não curti muito esse capítulo, mas ok. Posso pedir ao menos 3 comentários para continuar? Ok, agora o selinho :3

O selinho é esse:
Obrigada Imagine Belieber, adorei!
As regrinhas são:
- Responder as perguntas:
1 - Justin já fez algo que você não gostou? O que?
Aquele lance da Barbara Palvin, com toda a certeza. =/
2 - O que acha das tatuagens do Justin? Acha que ele deve parar por aí ou deve fazer mais?
Eu amo todas as tatuagens dele, porque todas tem um significado para ele. Porque não fazer mais? Se não aparecer com o corpo completamente tatuado, por mim tudo bem, hahah. 
3 - Você já deu algum apelido carinhoso pro Justin?
Pra mim, o único é Biebs. ;]
4 - Se você visse o Justin na rua, mas ele estivesse com muita pressa e você só poderia ter 10 segundos com ele, o que faria?
Um abraço, com toda a certeza.
5 - Preferia ganhar um M&G ou ser a OLLG?
OLLG, com certeza. A OLLG é um gesto de carinho e amor pelas beliebers, agora o M&G é apenas um minuto e uma foto com ele. 
- Indicar 6 blogs:
http://jelena4ever-wichtoria.blogspot.com.br/
http://biebercometrue.blogspot.com.br/
http://kidrauhl-world.blogspot.com.br/
http://fcjdbbrasil1.blogspot.com.br/
http://imaginee-belieeber.blogspot.com.br/

- Fazer cinco perguntas aos blogs indicados:
1) Porque se tornou uma belieber?
2) Além de belieber, é de qual outro fandom?
3) Você tinha 1 minuto com o Justin. O que faria?
4) Vai na BT?
5) Foi na MWT?

Beijo :*

3 de dez de 2012

01. Die in your arms

 

Por Selena Gomez, 03 de dezembro, 23:50; 


Cá estou eu, de novo, na mesma vida, sendo praticamente obrigada a ficar praticamente semi nua todos os dias na mesma rua, a espera de homens que me queiram. Isso cansa, é exaustivo. Faria de tudo para que me tirassem dessa vida. Imagina você ter que satisfazer alguns homens sem ao menos saber o nome deles, sem conhece-los? É isso o que eu vivo, que eu sou forçada a viver.
John coloca a gente em grupos de quatro garotas em cada parte de Nova York. Meu grupo já é definido, é sempre eu, Ashley, Vanessa e Rachel. São boas amigas, temos o mesmo sonho, e elas estão sempre comigo. Já eram 00:25 e só restava eu e Ashley ali. "O que você vai fazer?" Disse ela. A fitei confusa. "O que?" perguntei. "Quando sair dessa vida." disse ela em um tom calmo. Sinceramente eu não tenho a mínima ideia, isso só o tempo pode falar. "Eu... eu não sei." disse e voltei a fitar a rua. Logo um C4 Pallas prata parou na nossa frente e Ashley foi até lá para atender. A vi conversando com um homem, e entrou naquele carro. Ótimo. Plena madrugada e eu sozinha aqui no meio de uma rua qualquer de Nova York. 

[...]

Por Justin Bieber, 03 de dezembro, 23:30;

Não, não é possível. Fui traído mais uma vez. Idiota. É, é o que eu sou, um completo idiota. Isso se repete sempre que eu me apaixono. Está decidido, não irei mais me apaixonar. É o único jeito. Entrei no banheiro e e despi, deixei a banheira encher e me enrolei na toalha. A banheira encheu, retirei a toalha da minha cintura e a pendurei de volta, entrei na banheira e tomei um longo banho, fiquei pensando na minha vida, em tudo o que está acontecendo agora, em o que eu faço de errado em um relacionamento para uma garota me trair. Sai do banho e me vesti. Olhei no visor do celular e tinha uma chamada perdida do Ryan. Liguei para ele.
Justin: E ai, cara?
Ryan: E ai, Justin. O que vai fazer hoje?
Justin: A essa hora? - ri ironicamente - dormir, óbvio.
Ryan: É que eu ia te chamar pra uma festa, mas se não quiser ir...
Justin: Opa, é a onde essa festa?
Ryan: É na rua xxxxx. Te vejo lá.
Desliguei o celular, peguei meu casaco e fui.
[...]
Nada para fazer nessa festa. Absolutamente nada. Terminei de beber a vodka que estava no meu copo e avisei o Ryan que ia sair em busca de... ah, mulheres, digamos assim. Sai dali e entrei no carro, indo em direção ao ponto mais próximo.

Por Selena Gomez, 04 de dezembro, 01:00;

01:00 e nada de clientes. Ninguém na rua. Tudo deserto e escuro. Confesso que tenho um pouco de medo, mas eu já me acostumei com isso. Não demorou muito e um Range Rover parou em minha frente. Fui até lá e a pessoa abriu o vidro. Fiquei meio chocada, achava que estava vendo coisas, mas não. Justin Bieber estava a procura de um programa. Minha boca formou um perfeito "o" ao vê-lo. Não sou uma fã, mas, cara... é o Justin Bieber. 
Selena: Ora, ora... O que o sr. Bieber faz aqui? - dei um risinho e me encostei no carro.
Justin: Se eu vim pra cá, é porque eu quero algo, certo? - pausou e eu assenti - Entre no carro. - disse e sorriu.
Selena: Ei, você não tem namorada?
Justin: É... eu tinha. Poderia me dizer o seu nome e entrar no carro?
Abri a porta do carro e entrei. Retirei aqueles saltos que estavam me matando e fechei a porta do carro.
Selena: Me chamo Selena... Selena Gomez. Mas me chamam apenas de Sel. Então, iremos a qual motel?
Justin: Calma ai, primeiro iremos a uma balada. Preciso provocar um certo ciúme na minha ex. - ele riu.
Selena: Ok, já entendi. - coloquei o cinto. - Vamos?
Ele assentiu e deu a partida. Fomos conversando, nos conhecendo. Ele parece um cara legal, não aqueles famosinhos metidos como todos dizem. Ele é... diferente. Ele não me trata como uma prostituta, ele me trata como uma garota normal. Isso é legal em um homem.
Selena: Justin, porque você me trata assim?
Justin: Assim como, princesa? - corei.
Selena: Assim... - sorri. - Como uma princesa.
Justin: Toda mulher merece ser tratada como uma princesa. Todas elas são princesas. - sorriu, mas parecia meio triste. - Mas algumas não dão tanto valor a isso. - voltou a ficar meio sério.
Selena: Ei, não precisa ficar assim. - pausei. - Ela não te merecia. Você sim é um príncipe. - ele sorriu. 

- Continua...



30 de nov de 2012

Die in your arms - Sinopse

  
Selena Marie Gomez - Leva uma vida difícil, era modelo quando pequena (2, 3 anos de idade), mas a sequestraram, cuidaram dela, e por fim, fizeram ela virar uma prostituta (não a xinguem  por favor, sem gracinhas contra a Sel). Com apenas 20 anos, sonha em fugir das mãos sujas de John e encontrar um amor.

 
Justin Drew Bieber - A maior sensação pop teen do momento, com apenas 22 anos. Assediado por milhares de garotas no mundo inteiro. Acaba de ser traído pela sua namorada, Ashley Tisdale, apesar de muito chateado com isso, sai a procura de diversão, mas acaba se apaixonando novamente, e esse amor não é normal.

 
Ashley Michelle Tisdale - Atriz super famosa de Hollywood. 22 anos. Namora milhares de famosos e sempre acaba terminando com eles, pois não ama nenhum de verdade. Isso até conhecer um garoto, que a encantou, e bem, vocês já sabem.

-

Tudo iniciou-se quando Selena foi sequestrada por John (não coloquei fotos, pois não sei quem pode representar ele). Ele a transformou em uma prostituta a força, e não tinha jeito, não tinha escolha. Até que uma pessoa especial apareceu para um programa, e hm, vocês imaginam.

-

Primeiro, eu tô me sentindo mal por falar mal da Ash e do personagem da Sel, pois amo muito as duas, mas me falta personagens. )= 
Segundo, essa é uma fic jelenator, então se não gosta, não leia.
Terceiro... é, querem que eu poste? rs

25 de nov de 2012

SD: I will catch you if you fall - Capítulo 06

Primeiramente: Me desculpeeeeeeeeem! Acontece que eu estava na casa da minha tia, e eu só tinha como entrar no celular, e eu não consigo escrever por lá. Mas enfim, vamos continuar isso, haha. Outra: A Claire não será mais a Miley, e sim a Demi, porque ela tem mais looks legais e tal. Beijo.
[...]

A aula acabou e o Justin iria me levar pra casa, como sempre. Entramos no carro e fomos conversamos, até que eu recebi uma mensagem. "Ei, a festa mudou. Será festa a fantasia, e é obrigatório. (ir de fantasia k) Vejo vocês lá. -Josh" Ok, bacana, legal, só falta a fantasia que eu não tenho, e essa droga de festa é amanhã. Mostrei a mensagem pro Justin. Ele me olhou confuso.

- Eu não tenho nenhuma fantasia.

- Você acha que eu tenho? - eu disse como se fosse óbvio.

- Mentira, tem aquela de policial que você usou naquela noi... - interrompi ele.

- Ei! Aquela não é uma fantasia decente pra usar em uma festa. - ele riu - Depois da sorveteria você me leva no shopping, e compramos as fantasias, ok?
 
Ele assentiu e quando percebi já estávamos em casa. Dei um selinho nele e sussurrei um "tchau" no ouvido dele.  Sai do carro e entrei em casa. Já estava sentindo o cheiro da comida... hm, spaghetti. Coloquei a toalha sobre a mesa, coloquei os pratos e talheres, e subi pro meu quarto esperando a comida ficar pronta. Tomei um banho e coloquei a roupa que eu tinha separado. Desci, olhei no celular e já eram 14:00. Justin estaria aqui as 15:00. Me sentei na mesa e comi. Subi, escovei meus dentes e desci novamente. Fiquei assistindo TV e mexendo no celular. A campainha tocou, abri a porta e era o Justin. Sorri automaticamente ao olhar naqueles olhos cor de mel. Ele retribuiu o sorriso.

- Vamos? - eu disse.

Ele assentiu e eu entrei no carro. Ele entrou logo em seguida e deu a partida. Olhei pro banco de trás e vi uma coisa preta, não consegui identificar o que era. Fiquei fitando aquilo, olhando meio confusa.

- O que é isso no banco de trás? - disse fitando aquela coisa.

- Você vai ver. - deu um risinho.

Finalmente chegamos na lanchonete (que é sorveteria também, enfim, vocês entenderam) e saímos do carro. Ele tirou aquele negócio preto do banco de trás e era... um violão. Como assim? Ele toca? E nunca me contou. - pensei. Fomos andando de mãos dadas dentro da sorveteria procurando uma mesa. E ele com aquele violão na mão. O violão estava encapado, por isso não conseguia identificar. Achamos uma mesa, e nos sentamos. Logo a moça chegou.

- Olá, gostariam de fazer os pedidos? - disse ela simpática.

- Eu quero um sorvete de morango, 2 bolas, cobertura de morango também, no copinho. - ele disse.

- O mesmo pra mim. - disse sorrindo.

- Algo a mais?

- Não, obrigada.

Ela saiu dali e o Justin pegou o violão.

- Quero te mostrar uma coisa. - molhou os lábios.

Ele começou a tocar aquilo, e realmente, ele toca muito bem. Começou a cantar uma música linda, que lembrou quando eramos apenas melhores amigos. A música era linda. Senti meus olhos marejarem, e sim, eu chorei o vendo cantar. Olhei ao redor e todos os olhares das pessoas estavam mirados em nós. Ele parou de cantar e todos aplaudiram, inclusive eu.

- Fiz essa música quando eramos apenas... amigos. Porque, eu vou te segurar quando você cair. - sorri e vi que os olhos dele também estavam marejando. O abracei e o beijei, como se fosse o primeiro beijo de nossas vidas.

- Continua?

Ai meu Deus, que capítulo lindo ): Até eu gostei, haha. Bj.



19 de nov de 2012

SD: Até o fim da minha vida - Capítulo 05

Entrei em casa e a minha avó já veio pra cima de mim.


- A onde a senhorita estava a essa hora?


- Vó, não enche. Eu só fui jantar com o Justin e ele me pediu em namoro. De novo. - ri e mostrei o anel para ela.


- Ah, foi por uma boa causa. Tá livre do castigo.


Subi correndo e fui em direção ao meu quarto. Abri a porta e por um milagre de Deus (chamado empregada) estava tudo arrumadinho. Joguei a minha bolsa em qualquer canto e me joguei na cama. Fiquei jogada por uns dez minutos olhando pro nada, só.. pensando. Levantei, peguei a minha blusa velha que eu uso pra dormir. Fui pro meu banheiro e deixei a banheira encher. Entrei na banheira e tomei um banho "rápido", coisa de 20 minutos. euri Sai do banho, vesti, e dei uma penteada rápida no meu cabelo. Me joguei novamente na cama e liguei a TV, coloquei no Space e estava passando Atividade Paranormal (o 1 mesmo, ok? rs). Peguei meu MacBook, o liguei e entrei no Skype. Justin estava online. Falei pra ele ligar a WebCam dele e nós ficamos assim, conversando por horas. 

- Ei, Claire. - ele disse pela webcam.

- O que foi?

- Promete que vai ficar comigo pra sempre?

- Até o fim da minha vida.

Fiquei tão feliz com aquilo. Senti aquelas porcarias de borboletas no meu estômago, de novo. Falei pra ele que iria sair, pra dormir. Ele assentiu e falou que iria fazer o mesmo. Me despedi dele, e vi o que estava passando na TV. Logo adormeci.


[...]


Acordei as 06:00, como de costume. Levantei, fiz minhas higienes e me vesti (ideia original da roupa montada por dream-with-bieber). Desci e a minha avó ainda não tinha se levantado. Abri a geladeira, vi uma maça lá, não pensei 2 vezes e a comi. O Justin sempre vem me buscar de carro, então fico assistindo alguma coisa. 06:40 e o Justin já estava lá.  
- Oi meu amor.


- Oi bebê. - dei um selinho nele - Vamos?

Entramos no carro e ele deu a partida, íamos sempre conversando no caminho, todos os dias, durante um ano e 5 meses. É, você se apega, se acostuma. Entramos na escola, com o braço dele sobre o meu ombro. Todos os olhares se voltaram a ele, como sempre. Ele é o cara "mais popular" no colégio. Fomos andando pelos corredores, até que fomos parados por grandes pares de pernas finas vestidas com o famoso "short beira-cu" euri.


- Oi Jus! ah, Claire. - disse a Caroline.

- Oi. - o Justin disse seco.

- Oi Carol! Tem uma novidade! Eu e o Justin estamos oficializados agora! - falei toda sorridente, jogando o anel na cara dela. Ele me deu um beijo.

- Hm, legal. Parabéns. - ela respondeu seca com aquela carinha de vadia - Você vai na festa do Josh?

- Que festa? - disse o Justin meio confuso.

- Ah amor, eu acabei esquecendo de te dar o convite que o Josh me deu. - peguei a mochila e retirei o convite - Tá aqui. - entreguei o convite.

- Ah, sim. Estaremos lá. - sorriu.

- Então até lá! - deu um beijo na bochecha dele. Af, que vadia. Sempre se jogando em cima dele. Sempre. Enquanto ela estava olhando, deu um beijo nele, mas não daqueles beijos normais, aqueles beijos provocantes, sabe? Só pra ver aquela carinha de cu ficar irritada. Adoro. Fomos andando até a nossa sala e sentamos no lugar de sempre, no fundo. Logo o professor de história chegou, e explicou aquelas coisas entediantes e chatas. Eu e Justin, como sempre, trocando bilhetinhos e olhares. Ele mandou um bilhetinho escrito: "Quer ir na sorveteria hoje comigo?" Olhei pra ele e fiz que "sim" com a cabeça e ele sorriu.

- Continua?

Oi gente ^-^ Então, gostaram do novo layout? Todo cinza e roxo cheio de swag [: 
Desculpe-me pelo capítulo lixo, me falta criatividade )=
E outra: Eu vou fazer uma FAQ, pra vocês saberem um pouco mais de mim, e tal.

LM Belieber: Aceito sim a parceria, só me manda o link do seu blog ^-^

xx :*



16 de nov de 2012

SELINHO *O*




~PULANDO, GRITANDO E ETC~ Obrigadaaaaaaaa Sonhe Belieber, sua linda <3 Só achei estranho, porque eu postei apenas 4 capítulos e ganhei um selo oO Ok né, tô muito feliz, meu Deus *-* Vamos as regas...

Regras
1 - Indicar 4 Blogs 
http://theoryofbieber.blogspot.com.br/
http://imaginesonhedirectioner.blogspot.com.br/
http://jelena4ever-wichtoria.blogspot.com.br/
2 - Fazer 4 perguntas aos indicados.
3 - Avise aos blogs que indicar.

Perguntas que me fizeram:

 1 - Qual foi sua reação com o fim de Jelena ?
Olha, eu não fiquei nada bem quando soube que Jelena tinha acabado. É como se a minha vida se fosse, sabe? Parece exagero, mas é só amor. Eu não comi o dia inteiro, não tinha forças. Chorei 6 vezes no dia. Dói muito em mim, saber que, foram 2 anos aguentando xingamentos, pessoas julgando sem conhecer, e etc. Dói, saber que todo aquele amor dos dois acabou. )=

2 - Jelena ou Jaitlin ? Porque ?
Vish... Jelena. Desculpa sociedade. Bom, acho que a Cait foi uma fase do Justin, ele não era famoso, ele era um bebê ainda, não sabia se realmente amava. Em Jelena, ele já era adulto, tinha suas próprias escolhas, e dá pra ver que eles se amavam. Lembrando que é a >>>minha<<< opinião.. =/

3 - Desde quando é Belieber ?
22 de Novembro de 2009 *o*

4 - Sofre algum tipo de preconceito por ser fã do Justin ?
Não é preconceito, é bullying. Me chamavam de lésbica, tipo: "Ih Karina, virou lésbica pra gostar de frutinha?" "Af, voz de gay e você gosta" "Boiola" etc. Chegaram a me bater por eu estar com uma camiseta do Justin. Sem drama, nem nada. Eu sempre falava/falo: Eu amo ele, e tenho orgulho disso. Agora eu já sou acostumada com isso, porque desde que eu deixei a menina que chamava ele de gay com a boca inchada, quase não falam nada, rss. ~ eu agressiva? magina ~

Minhas perguntas: 
1- O que você fala quando perguntam se você gosta do Justin?
2- Qual é a sua música favorita dele?
3- Tem quantos posters?
4- O que te inspira pra fazer a IB?

-

É isso amores, beijo ♥ E obrigada pelo selinho :*

SD: I hate you - Capítulo 04 (Big)

- Você aqui de novo? Eu já não disse que nunca mais queria te ver? - olhei bem nos olhos da minha "querida" tia Mariah.


- Calma, querida. Eu vim em paz, não vou te fazer mal.


- Olha aqui, você estragou a vida da minha mãe, a minha vida, você estragou a minha família. Você morreu pra mim. Agora saia daqui. Essa foi a última vez que eu me dirijo minha palavra a ti.


- Calma, Claire. Deixa ela falar. - o Justin disse. Fitei ele com raiva, mas depois assenti.


- Então... ? - disse olhando pra ela.


- Fiquei sabendo que daqui a 3 dias você completa 18 anos. Vai deixar de ser uma menininha e virar uma mulher. 


- Ah, jura? - falei debochada.


- Eu só queria estar aqui nesse momento, contigo. Te vendo crescer, já que a sua mãe não pode estar aqui.


- Não faço questão. Você quase separou o meu pai da minha mãe, porque você é uma invejosa, sempre quis tudo o que minha mãe teve. Você sempre acaba com a vida das pessoas. Não quero que você estrague a minha também. 


- Por favor. Eu tenho uma casa aqui, eu só queria ficar um pouco com você. Fazer o papel da sua mãe.


- VOCÊ NUNCA SERÁ MINHA MÃE! EU TE ODEIO! - disse gritando. 


Virei as costas e disse:


- Vamos logo, Justin.


Ele apenas assentiu. Entrei no carro com a cara séria e fechei a porta com força. O caminho inteiro foi em silêncio. Ele parou em um restaurante, olhei com uma cara tipo "WTF?" pra ele, ele apenas deu um risinho. Sai do carro.

- Justin, que porra é essa? 


- Calma princesa. Você tá muito irritada. Só, relaxa. - ele disse com a maior calma do mundo. Apenas sorri e assenti.


- Justin, a minha avó! O que eu falo pra ela? 


- Depois a gente inventa algo. Esquece tudo, finge que agora só existe nós dois. - sorri mais ainda. Como ele pode ser tão fofo, e me acalmar tão rápido? Eu o amo muito, tenho medo de perde-lo. Só ele consegue me alegrar assim.

Fomos entrando no restaurante, era um restaurante grande, chique e meio caro por sinal. Fiquei com vergonha, pois eu estava de short e blusa, no meio de um monte de gente de vestidos longos e essas coisas. Fizemos os pedidos, tomamos um vinho suave, enquanto o pedido não vinha. Comecei a lembrar do momento em que nos conhecemos, quando ele me pediu em namoro na lanchonete, e de cada beijo doce que ele me dá. Como eu achei um namorado assim? Perfeito? Romântico, fofo, conselheiro, lindo e muito presente em tudo o que você faz. Realmente, eu sou uma garota de sorte. Meus pensamentos foram interrompidos pelo garçom que chegou com o nosso pedido. Estávamos comendo, quando o Justin parou.


- Então, Claire. Você sabe que sempre que eu te trago pra jantar é por algum motivo realmente importante. - assenti e ri baixinho em seguida.


Justin P.O.V.


- Desde que nos conhecemos eu já imaginava que isso iria acontecer. Você é doce, linda, meiga, e marrentinha. Mas não é só por isso que eu te amo. Eu te amo porque... ah, porque você é simplesmente você. Adoro quando você fica com raiva, adoro quando você fica com vergonha. - vi que ela já estava ficando vermelha - Acontece que faz um ano e 5 meses que eu não tomo vergonha na cara e oficializo o nosso namoro. - tirei a caixinha vermelha de veludo do bolso - Princesa, você quer ser a minha namorada, de novo, e agora, oficializada? - abri a caixinha com o anel e fiquei esperando a resposta dela.


- É tudo o que eu mais quero. - ela disse e eu abri o maior sorriso do mundo. Coloquei o anel em seu dedo. O anel se encaixou perfeitamente. Combinou com os olhos brilhantes dela. - ri dos meus pensamentos - Eu realmente a amo muito, desde a primeira vez que eu vi aqueles olhos azuis. A beijei como se fosse o primeiro beijo de nossa vida juntos. Foi um beijo calmo, doce e lento. Terminamos de comer e nós fomos em direção ao carro. Entramos, e o caminho inteiro foi de piadas sem graça, risadas e selinhos. Chegamos na casa dela, ela saiu do carro, e eu sai logo em seguida. Dei um beijo nela.


- Tchau, namorada.

- Tchau, namorado. Te amo demais.

- Te amo muito mais.


- Continua...

Capítulo completamente meloso, bleh. OMG, 3 comentários? Bitch, i'm fabulous. ~ joga o cabelo ~. 
Fiz um meio "big" pra compensar o último capítulo mini. 

E sobre a outra IB, não, eu não irei continuar, pois fiquei sem ideia pra ela e etc =/

Enfim, tão gostando? rss

Obrigada pelos comentários, gatas ♥

13 de nov de 2012

SD: Just Fun - Capítulo 03. (Mini)

O beijo foi ficando cada vez mais quente, e como já estávamos fora de si, sim, iria rolar algo. Ele foi percorrendo com a mão sobre todo o meu corpo. Tinha muita gente se comendo lá, era engraçado. Na casa da Carolina tinha uma imensidão de quartos. Ele me pegou no colo com as pernas entrelaçadas nele, sem parar o beijo. Fomos até a um dos quartos, e ele me deixou na cama. Começou a tirar a sua camisa, e pulei em cima de mim. Ele tirou a camisinha do bolso, deixou em cima da mesinha, e foi tirando a minha blusa, me beijando. O beijo foi descendo, chegando ao meu pescoço e dando um leve chupão, enchendo de selinhos.

- Isso vai deixar marcas. - Ele disse e eu ri, o fazendo rir.

Eu arranhei as costas dele, e me "rodei", ficando por cima dele. Já estávamos nus. Fui descendo a minha mão até o Jerry com uma trilha de beijos pela sua barriga, e comecei a punhetá-lo, bem devagar, ele gemia bem baixinho passando a língua só a pontinha. Isso enlouquecia ele. Quando vi já estava com a metade na minha boca, e quando senti que ele iria gozar, voltei a beijá-lo e ele ficou por cima de mim. Peguei a camisinha, abri e ajudei a coloca-la.

Foi dando leves beijos no meu pescoço e descendo para os meus seios. Ele chupava um e massageava o outro. Com uma mão ele massageava o seio, a outra mão estava calada com a minha. Dava gemidinhos baixinhos, e isso o deixava louco. Senti quando me penetrou, e ele penetrava devagar, e ia aumentando a velocidade. Me virei por cima dele e quiquei em seu membro. Ele saiu de dentro de mim e me deitei ao seu lado. Ele foi pra cima de mim e começou a me beijar, enquanto penetrava 3 dedos em mim. 


[...] 

Chegamos ao ápice juntos.Aquilo foi muito bom, meu Deus. Ele sabe que ele é muito bom nisso. Me virei pra ele e fiquei observando seus olhos cor de mel. Dei um selinho nele, e peguei meu Iphone pra ver as horas. PQP! nove da noite! Minha vó vai me matar!

- JUUUUUSTIN! - disse gritando.

- Nossa, que foi?disse assustado.

- São 21:00, Justin! Me leva pra casa! - disse me vestindo.

- Ah, cara, sério que você vai me fazer levantar? - fez biquinho. fiz que "sim" com a cabeça. - Af, tá, tá. - disse vestindo sua box vermelha.

 Fomos indo em direção a piscina e ainda tinha muita gente na festa. Saímos indo em direção ao carro do Justin, e ouvi uma voz fina, "esganiçada". Me virei e vi quem eu menos queria ver.

- Mariah? Mariah Claire? 

OOOOOOOOOOOOOOOOOI! OMG, 2 comentários no 2º capítulo? *o* obrigada <3
 Desculpa por esse capítulo ser mini, tô meio sem tempo nesse final de ano D:

- Continua? <3

8 de nov de 2012

SD: Much Friends - Capítulo 02.


- Calma ai, eu não fiz nada. Você que fica olhando pro Zac e eu não falo nada.

- Pra que eu olharia pro Zac se eu tenho você?

- Pelo mesmo motivo que eu “olharia” as meninas se eu tenho você. – Ele selou nossos lábios num beijo lento e doce.

- Eu te amo, sabia?

- Eu te amo mais. – Ele me disse.

Dei um selinho nele e sai da piscina pra comer alguma coisa. Me enrolei na toalha e fui até a mesinha. Não tinha nada de muito bom, só sanduiches e refrigerantes.  Peguei um sanduiche e um copo de refrigerante, sentei em uma cadeira qualquer e comi. Logo o Justin veio, pegou uma latinha de coca-cola e sentou do meu lado. Deu um beijo em mim e ficamos lá de bobeira, até eu terminar de tomar a coca.

Foi escurecendo, eu peguei o Iphone do Justin e vi as horas. OMG! 16:00! Tenho uma hora pra aproveitar. Olhei pro Justin e ele disse:

- Nossa, por que essa cara de assustada?

- Porque eu só tenho uma hora pra ficar aqui, graças a chata da minha avó.

- A gente pode fazer outras coisas nessa hora. – me olhando maliciosamente.

- Ah Justin, não começa. – disse séria.

Ele não disse nada, apenas me beijou. O beijo foi ficando cada vez mais quente, passei a minha mão do seu pescoço ao seu cabelo, o puxando. A mão dele ia correndo pelo meu corpo completamente molhado, chegando até a minha bunda, e ele a apertou. Ele foi me jogando contra a parede, sem parar o beijo, e eu parei com alguns selinhos.

- Jus-Justin, aqui não.

- Ok amor, não quero forçar nada. – ele disse e eu sorri.

- Jujuba, tem como me levar pra casa?

- Tem sim, mas você tem certeza que quer ir embora agora? Você ainda tem uns 50 minutos, não quer ficar nem mais um pouquinho?

- HEY, PEOPLE! – disse a Bridgit, minha melhor amiga, gritando, como sempre. haha.

- BRIIIIIIID! – a abracei.

- Aff Mariah, assim você vai me deixar completamente molhada. – disse bufando.

- Você sabe que eu odeio esse nome, nunca mais me chame de Mariah! – Mariah era o nome da minha tia, que acabou com a vida da minha mãe. Queria tomar o meu pai da minha mãe, e quase conseguiu, se eu não chegasse no momento, enfim. Não gosto de falar disso. Sem contar as vezes que ela me bateu, e etc. Eu ODEIO ela. ODEIO. Porque na verdade, o meu nome é Mariah Claire Hathaway. Prefiro só “Claire”.
- Tá, tá. Ah, oi Justin.

- Oi, Bridgit. – eles não se gostavam muito, viviam brigando e tal, haha. Um morria de ciúme do outro.

- É Jujuba, acho que vou ficar mais um pouquinho. – Ele assentiu, e ela riu assim que eu falei  “Jujuba”, haha.

Justin me agarrou pela cintura, e ficamos andando assim, lado a lado. Logo vi Caitlin, Chaz, Chris e Rayn. Abracei um por um, e Justin fez o mesmo. Caitlin é a ex-namorada do Justin, ainda havia um pequeno clima, mas o Justin sempre diz que esqueceu ela, e que me ama muito. O problema é que ela ainda gosta dele. Eu morro de ciúmes, mas quando estou por perto, finjo não ligar. Segurei na mão do Justin e ele me deu um selinho.

- Hey pessoas, chegou a vodka! – a vadia.. ops, Caroline disse gritando.

- UHUL! – disse o Ryan pegando um copo. Ele é pegador, bebe pra caralho, mas se controla.

- Hum, acho que um copo não faz mal. – peguei um copo e bebi. Fiz uma cara de nojo e Justin riu, enquanto pegava  um copo.

Todo mundo bebeu, tinha vodka pra caralho lá, estava todo mundo bêbado, se comendo lá. Eu só bebi 3 copos, não estava tão bêbada, o Justin também não, ele não gosta de beber. Eu estava de pé pegando um sanduíche, ele passou e apertou a minha bunda. Típico, ele quer brincar. Ele parou pra conversar com Ryan, fui até lá, fiquei ao lado do Justin e arranhei as costas dele. Ele ama isso, cara. Ele foi até a minha “amiguinha” apenas com uma mão, e de uma apertadinha. Cara, ele é safado demais. Eu fui até o Jerry, e o apertei com força. Ouvi um gemidinho, ele olhou pra mim, deu um sorriso malicioso e me deu um beijo muito quente.

- Continua..

6 de nov de 2012

SD: The Pool Party - Capítulo 01.


Like a Skyscraper, Go run run run, i’m gonna stay right here

Era o meu toque. 6:30 da manhã. Quem é o idiota? Fiquei procurando na minha mesinha de canto o Iphone para atender. Olhei o visor e vi nele “Jujuba”, ou seja, o Justin me ligando a essa hora. Ele sabe que eu não gosto, mas ele liga. Peguei e atendi.

- Bom dia, meu amor!
- Seu viadinho, vai ligar pra tua mãe essa hora da manhã. Brincadeira, bom dia Jujuba.
- Af Claire, Jujuba não.
- Jujuba sim, meu Jujuba. Agora, o que você quer comigo essa hora?
- É que hoje tem festa na piscina na casa da Caroline, e eu posso levar uma pessoa, e óbvio que seria você, né.
- Hm, Caroline? Aquela que se joga em cima de você na hora do intervalo?
- Ah, Claire, não começa. Você vai estar lá comigo. Vai, né?
- Sei não. Ainda mais você sem camisa... Mas, que horas vai ser essa “festa do ano”? – disse destacando a voz.
- Eu sei que eu sou sexy e gostoso, mas fica calma. As 10:30 da manhã. Passo ai as 10, ok?
- Convencido. Tá. Beijo, Jujuba. Te amo, minha vida.
- Te amo muito mais, ciumenta. Beijo.

E assim, desliguei o telefone, com um sorriso no rosto. Me levantei da cama, fiz as minhas higienes, tomei um bom banho e coloquei um vestido florido com uma sapatilha. Desci, e lá estava a minha avó Julie.

- Bom dia vó! – disse dando um beijo na bochecha dela.
- Bom dia, querida.

Ah, já mencionei que os meus pais morreram em um acidente de avião? Eles não me davam atenção, era tudo para a minha irmãzinha, que mora hoje com a minha tia. Mas mesmo assim, eles fazem falta. Muita falta.

- Vó, como hoje não tem aula, as 10:00 o Justin vai passar aqui pra me levar em uma festa, ok?
- Toma juízo, menina.
- Ah, vó, é só uma festinha.
- Tá, eu deixo. Mas volta NO MÁXIMO as 17:00, tudo bem?
- Tá, tá. Obrigada. – dei um sorriso enorme e fui ligar pro Justin.
Disquei o número dele, chamou 3 vezes, o que significa que ele está arrumando o cabelo. É, a gente se conhece tanto...
[...]
- Alô, Jujuba?
- Oi, princesa. Tá pronta?
- Que?? Que horas são? – disse arregalando os olhos.
- 9:50.
- Sério? OMG, vou me arrumar, beijo! – e desliguei na cara dele. (que dó ]=)

Vesti um biquíni verdinho, e um vestido floridinho (tenho coleção, rs). Peguei uma rasteirinha e arrumei a bolsa com creme para cabelo, protetor solar, camsinha e outras coisinhas. Sentei no sofá e fiquei esperando o Jus.

Tim, dom! – a campainha tocou.

Fui correndo atender, e óbvio, era o Justin. Ele está com uma regata branca e uma bermuda azul. Dei um selinho nele e gritei:

- Tchau, vó!
- Só um selinho? – o Justin disse me beijando, e eu cedi, é claro.
- Satisfeito? – eu disse rindo.
- Agora sim!
Entrei no carro dele e ele dirigiu até a casa da nojenta da Caroline. Chegamos lá e a Caroline estava logo na porta.
- Oi, Jus! – Ela gritou. Que intimidade é essa? JUS?
- Oi, Carol. – Carol??? CAROL???? QUE MERDA É ESSA?
Ela deu um abraço nele. Eu fiquei só olhando. Quando eu vi a cara do Jujuba durante o abraço, eu não aguentei e ri. Ele tava com uma cara de nojo. Eles terminaram o abraço e eu segurei a mão dele. Disse:
- Oi, Carolina.
- Ah, nem vi você. Oi, Claire.
- Vamos, Jujuba. – Eu disse. Ele assentiu e nós fomos até a piscina. O Justin sentou em uma cadeira e eu sentei no colo dele.
- Mah, vamos entrar um pouco na água?
- Ah, sei não, eu to gorda.
- Ah, cala a boca. Gordo tá eu.
- Ah, Jujuba. Tá então né.

Justin P.O.V

A Claire começou a tirar o vestido, de um jeito muito sexy, e nossa cara, nossa. Não divia ter falado pra gente entrar na água, porque ficava todo mundo olhando para a MINHA Claire. Fui por trás dela e a empurrei na água, tampando seu corpo pra ninguém vê-la. Ela é apenas minha, porra!

Claire P.O.V

Justin me empurrou na água do nada. Eu apenas tapei o meu nariz e cai com tudo, e o Jujuba em cima de mim. Não aguentei a cara de assustado dele e ri demais. Ficamos jogando água um no outro, brincando. As meninas ficavam olhando pra ele, fazendo carinha de vadia, sabe? O pior é que ele olhava também. ¬¬ Olhei nos olhos castanhos lindos dele, brava e disse:
- Justin Drew Bieber, o que elas tem que eu não tenho?

- Continua... Se puder, comentem pessoinhas.